De olho na balança

De olho na balança


Você já deve ter percebido que uma das primeiras coisas que o veterinário faz durante a consulta é pesar seu paciente. O peso é um parâmetro muito importante e pode nos dar alguma dica de que as coisas não vão bem. Cães ou gatos que apresentam perda ou ganho de peso progressivo podem estar com alguma doença. E essa doença pode ser grave e silenciosa.

Para identificarmos primeiro se o animal está abaixo ou acima do peso, é preciso saber qual é a condição corporal normal. No padrão ideal para cães e gatos, as costelas são palpáveis mas não visíveis, há uma cintura logo abaixo das costelas (quando o animal é visto de cima) e um contorno abdominal visível, com discreta gordura abdominal.

Perda de peso progressiva: a perda de peso é o resultado do consumo calórico excessivo ou insuficiente ingestão de calorias. Estes processos podem ocorrer de forma independente ou em conjunto e inúmeras doenças podem levar a este quadro. As mais comuns são: doença renal, câncer, diabetes, verminoses, anemia (em gatos, comum em doenças virais), diarreia, vômito e hipertireoidismo (mais comum em gatos).

Ganho de peso progressivo: Cães ou gatos podem ganhar peso por vários motivos: pela alimentação, por doenças e até por predisposição genética. Quando a alimentação não é balanceada, quando a quantidade de alimento por refeição é acima da recomendada e quando o animal recebe muitos petiscos, contribuímos para esse ganho de peso excessivo. E isso é intensificado quando o animal não faz atividade física. Existem também algumas doenças que podem levar a esse ganho de peso, como hiperadrenocorticismo (que é uma doença endócrina, onde há o aumento do cortisol circulante) e hipotireoidismo. As conseqüências deletérias para o organismo do ganho de peso em excesso podem ser as seguintes: sobrecarga das articulações, ligamentos e coluna (levando a artroses e doenças do disco intervertebral), diabetes, dificuldade para respirar, intolerância ao calor, piora da função hepática, maior risco cirúrgico e anestésico, problemas de pele e até maior risco de câncer.

a2

Caso seu pet se enquadre em uma dessas situações, é importante que ele passe por uma avaliação de um veterinário. Provavelmente ele solicitará alguns exames e um plano de tratamento. Lembre-se: quanto mais precocemente uma doença é diagnosticada, maiores são as chances de tratamento, controle e cura.

por Dra. Andrea Chemin

+ Deixe um comentário

Adicione o seu